Foursquarereaparececomnovamissão
Patrocinado por

A Foursquare sabe exatamente o que significa estar em um momento no topo e no seguinte desabar. Quando a empresa lançou seu app no South by Southwest de 2009, fez imediato sucesso. As pessoas adoraram seu jeitão de jogo e, em questão de meses, o NYT declarou que o app era a ferramenta preferida dos jovens urbanos - e o Mashable disse que ele seria o próximo Twitter. Não aconteceu: quando deixou de ser novidade, o crescimento de usuários e a entrada de investimentos estagnaram. Mas a empresa está de volta, com nova roupagem. Atualmente, o Foursquare trabalha com Apple, Airbnb, Samsung, e mais de 100 mil desenvolvedores de apps. A receita cresceu 74% em 2016 e chegou a US$100 milhões, com lucro previsto para 2018 ou 2019. O diferencial é a precisão da ferramenta. A tecnologia monitora os sensores nos smartphones e adivinham a localização baseada na maior ou menor intensidade das redes de celulares ou wifi em volta. Os usuários confirmam ou corrigem as "adivinhações" cada vez fazer “check in” e isso vai aperfeiçoando a correlação. Dessa forma, as empresas podem usar o Foursquare para atingir os consumidores com grande precisão. Fonte: Bloomberg