EspecialSXSW2018:olhandoacaradofuturo

O South by Southwest, ou simplesmente SXSW é mais do que um evento, é um conjunto de festivais de cinema, música, tecnologia -- e, cada vez mais, marketing! -- que ocorre toda primavera (geralmente em março) em Austin, capital do estado do Texas, nos EUA. Começou discretamente em 1987, mas, de lá para cá, não para de crescer e atrair todos os "antenados" do mundo. Eles querem conhecer em primeira mão o que está ocorrendo de mais "disruptivo" e as principais tendências que estão surgindo. Este ano, o Diretinhas teve "enviados especiais":  Patricia Tavares, diretora de planejamento da HouseCricket, e Ludger Tamaoki, diretor de inovação da Brainbox 360, empresas do Grupo OM Comunicação Integrada, de Curitiba, estiveram em Austin e assistiram algumas palestras realmente estimulantes. Eles enviaram pequenas resenhas que seguem abaixo. Para complementar, garimpamos na mídia algumas matérias interessantes sobre o evento para deixar este especial ainda mais rico. Nos próximos dias, provavelmente, publicaremos ainda alguma coisa sobre o SXSW, "ecos" desse fantástico evento sobre inovação e criatividade. Boa leitura.

Inteligência Artificial, transformando a indústria do luxo, da moda e da beleza (painel com Guive Balloch, L’Oreal, Megan Berry, Reveal, e Tony Pinville, Heuritech, moderado por Kenya Willey, Fashion Innovation Alliance)
O desafio que esse painel apresentou foi entender como a Inteligência Artificial está transformando a beleza, o mundo fashion e o mercado de luxo. Independentemente do negócio, os painelistas convergiram sempre para o mesmo ponto: tecnologia melhora a experiência da marca, mas só quando realmente oferece algum ganho para a relação com o consumidor. A história a ser construída tem que ser tão clara quanto a estratégia. E a tecnologia pode estar no começo, no meio e no fim, mas sempre a serviço da marca e do consumidor. Tecnologia por tecnologia não tem mais espaço - nem na vida das pessoas nem na memória dos devices.

A anatomia de uma tendência (palestra de Carla Buzasi, Managing Director World’s Global Style Network – WGSN)

Tendências são coisas que estão com a gente todo o dia: o que se come, veste, assiste, como se engaja e se relaciona. Tudo isso é fruto e matéria prima para apontar tendências que vão definir os produtos que a gente vai querer e os serviços que vamos precisar. Mas identificar estas tendências é um trabalho pesado de pesquisa. Foi isso que Carla Buzasi, diretora geral da WGSN, trouxe para o público na apresentação The Anatomy of a Trend. A curadoria disso tudo é um trabalho que combina arte e ciência: começa pelo estudo das dinâmicas sociais, estilos de vida e interações criativas e soma-se a uma robusta analise de big data, com pesquisa, curadoria e muito analytics. Com mais de 250 pesquisadores espalhados pelo mundo, fazendo essa leitura permanentemente, a WGSN apresentou como uma macro tendência – a valorização da produção artesanal – se conecta com serviços que a gente vê crescendo pelo mundo, como a popularização dos food trucks. E ainda compartilhou previsões para 2019 e os principais drivers globais até 2020.

Os 24 princípios da Massive Change (palestra de Bruce Mau, Chef Design Officer, Freeman)

Um bom design não é só beleza, mas sim aquele que melhora o mundo que a gente vive. Defendendo que não podemos ser megalomaníacos e achar que é possível controlar tudo o que acontece no mundo, mas que, por outro lado, somos responsáveis por tudo o que acontece, Bruce Mau apresentou os 24 princípios para Massive Change, metodologia que faz parte dos inúmeros projetos que faz para clientes como Coca-Cola e McDonald’s. Da importância da liderança pelo design a mudança na experiência de consumo da mídia, Bruce apresentou alguns dos seus princípios e destacou que o mais importante deles é trabalhar com o que você ama. “It’s not about the world design, but the design of the world.” “Be true to your own life and energy – work on what you love."As humans, we seek beauty and pleasure, beyoun our needs for basic survival, we move to the light of genius and joy.”

Faça mais. Faça coisas que são preciosamente impossíveis (palestra de Tim O’Reilly, CEO da O’Reilly Media)
Tim O’Reilly, empreendedor e escritor de WTF – What’s The Future and why it’s up to us – defende que a tecnologia não vai tirar o controle das pessoas nem tampouco roubar o emprego de ninguém, muito pelo contrário. O e-commerce gerou 335 mil novos empregos entre 2007 e 2016, enquanto o fechamento de lojas eliminou mais de 50 mil posições. Para Tim, tecnologia é uma força que aumenta a capacidade dos seres humanos para atingir novos limites. E nossa grande fraqueza é a concentração de renda. Então não é mais um problema sobre a tecnologia e inovação, mas sim sobre a difusão do conhecimento sobre como usar a nova tecnologia para fazer a diferença e todos mais ricos. E para isso, é preciso ter propósitos mais humanos. “In 2018, too many people still believe that techonology is a magic bullet fired from the same old gun.
 
Os segredos científicos do timing perfeito (palestra de Daniel Pink,  autor de When, The Scientific Secrets of Perfect Timing)
Totalmente baseado em dados científicos, Daniel desenhou três grandes drives para tornar o dia a dia mais produtivo. E a vida mais feliz. A mais intrigante é que reforça que a única organização realmente científica é o dia, que tem seu ciclo natural e fisiológico de 24 horas. Todas as outras formas de organização do tempo são criadas pelo homem: semanas, meses, anos. E aprender a respeitar o ritmo biológico é a melhor forma de fazer o dia render muito mais e sem perda de energia, já que até 20% da performance das pessoas no trabalho depende da hora do dia.

O poder do propósito (palestra de Roy Spence)
Em um universo hiperconectado e com divisões culturais bastante rígidas, Roy Spence foi um bálsamo para acalmar as pessoas e mostrar que se reconectar a sua essência é a base para identificar nossos propósitos – na vida, no trabalho, no pais onde se vive. Durante sua palestra, Roy lançou o The Promiseland Project, com participação especial do ator Matthew McConaughey: uma campanha para reforçar o poder do propósito e construir uma ponte cultural para unir a América (no caso, os Estados Unidos). Para conhecer mais sobre o projeto: www.thepromiselandproject.com.

2018 Emerging Tech Trends Report (palestra de Amy Webb)
Numa participação que encantou a plateia, Amy Webb, professora na NYU e fundadora do Future Today Institute, trouxe vários temas polêmicos e intrincados, porém apresentados com uma clareza fenomenal. Construindo cenários para até 25 anos, Amy surpreendeu com revelações como: estamos começando o fim dos smartphones, substituídos por wearables; AI já é uma realidade hoje, mas as pessoas ainda não estão percebendo; e biologia é a mais importante plataforma de tecnologia que teremos. “Em 2038, dados serão uma nova commodity. Dados são o próximo petróleo.”


Melinda Gates (painel com a própria Melinda Gates, Stacy Brown Philpot, TaskRabiit, e Nina Shaw, Entertainment Lawyer; moderação de Joanna Coles, Hearst Magazines)

Melinda Gates tornou-se uma das mulheres mais influentes no mundo de negócios e tecnologia dos últimos 30 anos, mesmo trabalhando em uma indústria dominada pelos homens, como é a tecnologia. Na sua participação no #SXSW2018, Melinda falou sobre como as mulheres e as minorias podem ter papéis maiores em negócios e tecnologia, os desafios que esses grupos ainda enfrentam e como superá-los. Embora tenha sido feito muito progresso para mulheres e minorias no mundo dos negócio, a diferença ainda é muito grande. Melinda afirmar que viu menos de 2% do venture capital funding sendo direcionado para mulheres empresárias.' The status quo is holding all of us back.” “We absolutely know there are more women in the workforce. But whether the workplace has changed for women? I will say marginally.”

Eventos

20 Dez, 18
Veja todos os cases