LegoimplementaideiadaLew’Lara/TBWAparaalfabetizardeficientesvisuais



Em uma empreitada inovadora a Lego decide fabricar suas famosas peças em braille para auxiliar na alfabetização de deficientes visuais. A ideia surgiu de um insight dos criadores Leandro Pinheiro e Ulisses Razaboni ao observarem pela primeira vez o alfabeto em braille, que se assemelha às peças de brinquedo.

Embasados nisso, eles começaram a procurar as peças originais com as clássicas cores. Após algumas buscas e por meio do portal Brick Link, comunidade de colecionadores de Lego, foi possível adquirirem os blocos, e para conseguirem os resultados desejados, as peças passaram por diversas etapas como: corte, lixa e alisamento de pinos.

Elaborado pela Lew’Lara/TBWA, o projeto denominado Braille Bricks, inicialmente não aderido pela marca, surge como uma forma de incluir socialmente os deficientes visuais e ensinar o braille de uma forma mais leve e divertida, sem que os educandos se sintam intimidados pelas máquinas que ensinam os símbolos, tornando a tarefa mais usual.

A inicial recusa da marca não foi um problema para Felipe Luchi, sócio e CCO da agência, e para a dupla de criadores. O projeto foi disponibilizado no Creative Commons para promover a ideia e a campanha #braillebricksforall, que acabou por ter grande repercussão, até mesmo o governo de Obama aderiu à causa. O projeto ainda foi indicado para diversos festivais de publicidade e levou o Cannes Lions de Direct and Promo.

O projeto possui uma face inclusiva, mostrando que o ensino de uma forma lúdica pode trazer um retorno muito mais positivo e ainda ser de uma forma mais fácil e mais benéfica para as crianças. Fonte: Adnews

Eventos

18 Jul, 18
07 Ago, 18
Veja todos os cases