Maiorcervejariadomundousabigdataparafazerfrenteaosprodutoresartesanais

A Anheuser-Busch InBev, que no Brasil tem as marcas Brahma e Skol, entre outras, é a maior empresa cervejeira do mundo, mas tem um problema nas mãos. As vendas de suas cervejas mais conhecidas estão caindo: entre 2010 e 2016, o valor das vendas da Budweiser caiu 17% e as vendas da Bud Light caíram 14%, nos Estados Unidos, de acordo o IWSR. Durante a maior parte desse período, as vendas de cervejas artesanais cresceram mais de dois dígitos. Em 2011, quando havia metade das cervejarias que existem agora, a AB InBev respondeu à crescente popularidade das cervejas artesanais comprando o Goose Island de Chicago por US$ 38,8 milhões. No processo, anunciou uma nova estratégia: “Se você não pode vencê-los, compre-os”. Seis anos e uma fusão de US$ 100 bilhões com a SABMiller mais tarde, a AB InBev controla mais nove cervejarias artesanais, do Elysian de Seattle, ao Devils Backbone de Virginia. Mas agora a AB InBev resolveu recalibrar sua abordagem. Em vez de comprar tantas cervejarias artesanais quanto possível, está usando seus vastos recursos para comprar dados – toneladas deles – através de uma divisão pouco conhecida chamada ZX Ventures. Lançada em 2015, a ZX Ventures é responsável por inovar a indústria da cerveja, desenvolvendo e investindo em empresas que proporcionam valor e melhoram as experiências dos usuários – e ganhem mais dinheiro para a AB InBev. Eles investiram em sistemas de entrega de comércio eletrônico, aplicativos de classificação de cerveja e fornecedores de equipamentos para produtores domésticos, todos os quais fornecem dados que podem falar sobre tendências e ajudá-los a crescer. Fonte: Gazeta do Povo

Eventos

26 Abr, 18
Veja todos os cases