MarcasperdemalcanceporpreferiremimagensavídeosnoFacebook

A tendência em publicar um número maior de vídeos nas redes sociais, em relação a textos e imagens, ainda não é encontrada entre as 100 empresas brasileiras com mais interações nas redes. É o que revela o último estudo "Mídias Sociais 360º", relativo aos últimos três meses, realizado pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) em parceria  com a Socialbakers - líder global em soluções para a otimização de performance nas redes sociais. No segmento "Marcas e Institucional", mais de 70% dos conteúdos publicados no Facebook - no período de abril a junho - são em forma de imagens. Já entre as páginas de "Mídia e Notícias", mais de 70% são de postagem com links, direcionando  o conteúdo para  sites. O setor que mais faz uso de vídeos é o de "Entretenimento" - cerca de 25% dos seus posts. Os dados mostram que as 100 empresas brasileiras com mais interações no Facebook ainda não mudaram suas estratégias para se adequar a uma realidade que vem se revelando: o algoritmo da rede social de Mark Zuckerberg está privilegiando publicações em vídeo. "De fato, quem trabalha na área percebe que postagens em audiovisual vem tendo uma maior visibilidade nos últimos meses", garante o professor Thiago Costa, pesquisador do Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da FAAP. Fonte: Adnews

Eventos

06 Mar, 18
05 Abr, 18
Veja todos os cases